Commit 4343c156 authored by Eduardo de Santana Medeiros Alexandre's avatar Eduardo de Santana Medeiros Alexandre
Browse files

redes

parent b338a813
......@@ -504,7 +504,7 @@ for permitido, o sistema retorna um *((descritor de arquivo))* que poderá ser u
operações subsequentes para manipular o arquivo. Se o acesso for proibido, um código de erro é retornado.
////
Os sistemas de arquivos também são responsáveis por controlar as ((permissões de acessos))
Os sistemas de arquivos também são responsáveis por controlar as *((permissões de acessos))*
aos arquivos e diretórios. Através dele é possíveis especificar os usuários e grupos
de usuários com seus respectivos direitos de acesso para cada arquivo ou diretório. Os
direitos de acesso são: somente leitura, leitura e escrita ou sem acesso.
......
......@@ -15,7 +15,7 @@ ____
Imaginem um computador sem acesso aos recursos da Internet. Os 'tablets' da
moda seriam apenas leitores digitais, os 'smartphones' seriam apenas telefones
iguais aos orelhões da esquina. A Internet dá vida ao trazer informações,
iguais aos orelhões da esquina. A Internet dá ``vida'' ao trazer informações,
diversão, serviços entre outros, de locais remotos em frações de segundos
para uma máquina cujo objetivo original é calcular.
......@@ -27,7 +27,7 @@ interligados por um sistema de comunicação.
Estes módulos processadores
(computadores) comunicam-se de duas maneiras importantes: por meio de modens e
de redes. Os modens permitem que os computadores usem linhas telefônicas ou
de placas deredes. Os modens permitem que os computadores usem linhas telefônicas ou
conexões celulares para trocarem dados, ao passo que as redes conectam os computadores
diretamente, seja por intermédio de fios especiais ou de alguma forma de
transmissão sem fio.
......@@ -35,6 +35,8 @@ transmissão sem fio.
Nas empresas, universidades, escolas e em muitos tipos de organização, as
redes de computadores de todos os tipos oferecem tremendos benefícios:
// FIXME Ajustar as listas abaixo:
Compartilhamento de informação:: vários funcionários precisam acessar os
mesmos dados simultaneamente. Aqui, entra a questão de integridade dos dados, e
os funcionários mantém cópias separadas em seus discos pessoais, e haverá
......@@ -51,8 +53,7 @@ de inúmeras aplicações as distâncias diminuíram, tornando muito mais
acessíveis à maioria da população, a exemplo do 'email', redes sociais,
bate-papo e conferência de áudio e vídeo.
Existem inúmeros outros benefícios para computadores em rede, e neste
trabalho iremos abordar os princípios básicos das redes de computador e a
Neste capítulo iremos abordar os princípios básicos das redes de computador e a
famosa Internet.
=== Internet
......@@ -63,7 +64,7 @@ história das mídias de comunicação.
Mas o efeito sobre a vida das pessoas é, e será ainda mais impressionante. O
comércio eletrônico está crescendo. Pessoas atarefadas podem fazer seu
supermercado pela tela de um 'browser'. Segundo algumas estimativas, as tecnologias
supermercado pela tela de um navegador ('browser'). Segundo algumas estimativas, as tecnologias
da informação e o desenvolvimento baseado na Internet foram responsáveis por
mais da metade do crescimento econômico dos Estados Unidos na década de 90.
......@@ -75,8 +76,10 @@ mecanismo de comunicação pessoal, já que mais simples é a utilização do
Internet.
As operadoras de telefone tentam impedir a popularização do VOIP (voz pela
internet), pois o mesmo as tornaria sem funcionalidade. E a próxima mídia
nos olhares da Internet é a TV. Certamente, o futuro da TV não está no VHF ou
internet), pois iriam prejudicar seus lucros, uma vez que os usuários
poderiam telefonar entre si sem custos adicionais, pagando somente
a taxa fixa do acesso a internet.
E a próxima mídia nos olhares da Internet é a TV. Certamente, o futuro da TV não está no VHF ou
UHF (sinais de 'broadcast'), mas sim em uma TV personalizada e acessível pelo
computador, utilizando o IP (IPTV) como protocolo de comunicação.
......@@ -84,12 +87,12 @@ computador, utilizando o IP (IPTV) como protocolo de comunicação.
Podemos defini-la como uma rede mundial de computadores, que interconecta
milhões de equipamentos computacionais. Entretanto, atualmente dispositivos
como 'smartphones', tablets, geladeiras, carros, impressoras, entre outros, se
como 'smartphones', 'tablets', geladeiras, carros, impressoras, entre outros, se
conectam à Internet, tirando um pouco a corretude deste termo ``redes de computadores''.
Sendo assim, um termo mais correto para os dispositivos da
Internet seria *sistemas finais* ou *hospedeiros*.
Os sistemas finais incluem os clientes de algum serviço, ou os servidores
Os *((sistemas finais))* incluem os clientes de algum serviço, ou os servidores
deste serviço que se interligam por meios de acesso de diversas tecnologias, a
exemplo do cabo, fibra ótica e rádio, sendo cada uma delas diferente na
velocidade de transmissão, que tem como unidade básica os bits por segundo.
......@@ -98,22 +101,35 @@ Seria impossível que cada sistema final se ligasse a todos os outros sistemas
finais através de enlaces individuais. Até 2003 existiam 233 milhões de
sistemas finais, imaginem o número de possíveis ligações entre eles.
[NOTE]
====
Nas antigas centrais telefônicas analógicas, quando um usuário
telefonava para outro, as centrais conectavam os circuitos
intermediários entre os dois usuários para estabelecer a comunicação.
Você pode imaginar que se formava um grande fio (um ((enlace)) individual) ligando os dois usuários,
que se mantinha *reservado* para eles durante toda a realização da ligação (inclusive nos momentos de silêncio,
onde não há informação útil sendo enviada).
Nenhum outro usuário tinha acesso à linha enquanto eles estivessem ocupando-a.
Nas centrais digitais as vozes são convertidas em bits e enviados em *((pacotes))*
(conjunto de bits). Um enlace possibilita transmitir pacotes de usuários
diferentes, possibilitando atender mais usuários simultaneamente, sem degradar
o serviço de voz oferecido pela operadora.
====
[[fig_redes1]]
.Rede de sistemas finais interligado por ISPs.
image::images/redes/ISPs.png[scaledwidth="70%"]
Em vez de interligá-los de forma direta, existem dispositivos computacionais
intermediários conhecidos como comutadores de pacotes. Podemos observar esta
Na internet, ao invez de interligar os sistemas finais de forma direta (como nas centrais telefônicas analógicas),
existem dispositivos computacionais intermediários conhecidos como *((comutadores))* de pacotes. Podemos observar esta
interligação entre os dispositivos na <<fig_redes1>>, que é responsável por
encaminhar mensagens recebidas em um enlace de entrada para outro enlace de
saída que se liga ao destino.
encaminhar mensagens recebidas em um enlace de entrada para outro enlace de saída que se liga ao destino.
As mensagens enviadas na rede são chamadas de
pacotes e os comutadores de pacotes são chamados de 'switches' ou roteadores,
pacotes e os comutadores de pacotes são chamados de *((roteadores))* (ou 'switches'),
que são dispositivos melhor elaborados com algoritmos específicos
para criação de rotas durante a comunicação de pacotes em uma rede. A rota
para criação de rotas durante a comunicação de pacotes em uma rede. A *((rota))*
ou caminho, é um conjunto de enlaces de acesso entre o sistema final emissor do
pacote e o sistema final receptor. Vários pacotes de distintas rotas podem
passar pelo mesmo comutador de pacotes ao mesmo tempo devido à técnica
......@@ -125,95 +141,21 @@ papel de primeiro comutador de seus pacotes. Existem vários tipos de ISPs, os
residenciais como IG e provedores locais de TV a cabo ou rádio, ISPs de
universidade públicas, no Brasil provido pela Rede Nacional de Pesquisa (RNP)
entre outros. A <<fig_redes1>> traz uma possível configuração de ISPs e seus
sistemas finais interligados por enlaces de acesso e concentrados pelos
comutadores de pacotes.
sistemas finais interligados por *((enlaces))* de acesso e concentrados pelos
*((comutadores))* de pacotes.
Cada ISP é gerenciado de forma independente, executa as regras do protocolo
IP obedecendo à convenções na atribuição de endereço IP e nome de cada
sistema final. Tanto os sistemas finais quanto os comutadores de pacotes devem
seguir os protocolos (estudaremos o conceito de protocolo mais a frente) da
seguir os protocolos (<<sec_protocolo>>) da
Internet para controlar o envio e recebimento dos pacotes. O conjunto de
protocolos TCP/IP são os mais importantes da Internet, sendo o protocolo IP
responsável pelo funcionamento do encaminhamento dos pacotes pelos roteadores
responsável pelo funcionamento do *((encaminhamento))* dos pacotes pelos roteadores
através do tratamento dos endereços de cada sistema final conectado na rede.
==== Investigando a Internet
Na última década do século XX, já com a Internet popularizada, surgiu o
papel do 'hacker', um especialista em redes de computadores e suas aplicações,
permitindo ao mesmo configurar e gerenciar os dispositivos remotamente. Este
novo perfil passou a ser muito usado pelos filmes de 'Hollywood', como
profissionais do crime ou em defesa de causas em favor da humanidade. São
inúmeras as aplicações usadas pelos 'hackers', e não é o objetivo deste
livro apresentá-los ao leitor. Entretanto, apresentaremos uma ferramenta muito
utilizada para descobrir rotas e atraso dos pacotes na rede, esta aplicação
se chama `Traceroute`.
O `Traceroute` é um programa de diagnóstico que pode ser executado por
qualquer sistema final da Internet. Quando o usuário especifica um nome de
hospedeiro destino, o `Traceroute` no hospedeiro origem, envia vários pacotes
especiais em direção àquele destino. Cada roteador por vez recebe este
pacote especial e retorna o mesmo a origem, indicando seu nome e endereço
e calculando o tempo necessário para alcançar o
roteador.
[[fig_redes2]]
.Saída da aplicação Traceroute.
image::images/redes/tracert.png[scaledwidth="60%"]
Podemos observar a saída da aplicação `Traceroute` ilustrada na <<fig_redes2>>.
Cada linha do resultado tem seis colunas: a primeira coluna é o número do
roteador encontrado ao longo da rota; a segunda coluna é o nome do roteador; a
terceira o endereço (formato `xxx.xxx.xxx.xxx`); as três últimas são os
atrasos de ida e volta do pacote durante três tentativas. Ocorrendo perda de
pacotes a aplicação coloca um `*` no lugar do tempo de atraso.
No exemplo da <<fig_redes2>> há 17 roteadores entre a origem e o destino. Por
exemplo, o rotador 3 se chama `rt.jpa.bbn.ufpb.br`, seu endereço ip é
`150.165.255.1` e os tempos de atraso foram 7; 2 e 2 milissegundos.
===== Usando a aplicação Traceroute
Agora que aprendemos um pouco sobre a aplicação `Traceroute`, que tal
tentarmos dar nossos primeiros passos no mundo dos Hackers? Para isso, siga os
passos indicados nesta prática, analise os resultados e responda algumas
perguntas sugeridas.
Passo 1:: Em um computador conectado à Internet utilizando o Sistema Windows,
clique em Iniciar > executar. Digite `cmd` na caixa de diálogo e clique no
botão ``OK''.
Passo 2:: Aparecerá o prompt de comando em que você executará o seguinte
comando: `tracert www.google.com.br`. Observe o que aparece na tela. (quantos
saltos, quanto tempo entre os saltos, tempo médio total, se passou por
roteadores locais, regionais, globais, etc...). Para o Sistema Operacional
Linux, o nome do comando é `traceroute`.
Passo 3:: Abra uma janela do navegador e faça uma busca com o seu nome:
``Fulano de tal'' BUSCAR. Aparecerão diversos links, escolha qualquer um deles
e anote o endereço a seguir: `http://________________________________________________`
Agora execute o comando `tracert` para o endereço que você selecionou e
responda:
* Quantos saltos o pacote precisa fazer até chegar no destino: `________________`
* Qual é o tempo médio final para o pacote chegar até o destino: `_______________`
* É possível que existam provedores (ISP) transcontinentais na rota: `_____________`
Passo extra:: Outra forma de testar a aplicação `Traceroute` é através da
página: http://www.traceroute.org, que provê uma interface WEB para uma extensa
lista de fontes para traçar rotas. Escolha uma fonte, forneça o nome do
destino e o programa `Traceroute` fará todo o trabalho.
[[sec_protocolo]]
==== Protocolo
Computadores, placas de redes, fios de cobre, roteadores, todos são
......@@ -749,9 +691,16 @@ Na <<fig_redes12>> podemos observar o prof. Leonard Kleinrock e o primeiro
equipamento computacional exclusivo para processar mensagens através da
tecnologia de comutação de pacotes.
=== Prática
=== Práticas
==== Traceroute: Investigando as rotas na internet
No <<apendice_pratica_traceroute>> há uma prática para conhecer as rotas de pacotes
trocados entre dois hosts.
==== Wireskark: Observando mensagens numa rede
Em <<pratica_wireshark>> é possível encontrar uma prática para observar as
No <<pratica_wireshark>> é possível encontrar uma prática para observar as
trocas de mensagens realizadas numa rede.
=== Recapitulando
......
Markdown is supported
0% or .
You are about to add 0 people to the discussion. Proceed with caution.
Finish editing this message first!
Please register or to comment