Commit fc5cf35a authored by Rafael Peretti Pezzi's avatar Rafael Peretti Pezzi

Qui Jan 7 12:06:25 BRST 2016

parent 4ef4fb76
This diff is collapsed.
## O Centro de Tecnologia Acadêmica
## 3. O Centro de Tecnologia Acadêmica
Criado em 2012 no Instituto de Física da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (IF/UFRGS), o Centro de Tecnologia Acadêmica tinha como objetivo inicial integrar os estudantes do curso recentemente criado de Engenharia Física com as atividades de ensino, pesquisa e extensão da universidade [^CTA-boas-Vindas]. Com o tempo, o Centro adquiriu um escopo maior, com a proposta de promover a disseminação e compartilhamento do conhecimento. Buscamos tais objetivos com a adoção e desenvolvimento de softwares e hardwares livres, fundamentada nas definições de liberdade do conhecimento.
>: Da maneira como a narrativa foi feita, parece que foi um processo sequencial: estudantes de engenharia física -> disseminação do do conhecimento -> softwares e hardwares livres. Mas todos esses elementos já estavam juntos desde os primórdios, apenas ganharam maturidade com o tempo. Modificaria a narrativa para que transmita essa ideia.
......@@ -78,7 +78,7 @@ O CTA realiza oficinas de introdução às ferramentas livres utilizadas para o
[^eventos_CTA]: Página que lista e organiza participação do CTA em eventos diversos - http://cta.if.ufrgs.br/projects/suporte-cta/wiki/Eventos
### CTA Jr. CAp
### 3.1 CTA Jr. CAp
Dadas as novas dinâmicas informacionais, a necessidade de atualizar a cultura institucional na academia também existe quando se trata da educação básica. Dessa maneira, pesquisa e desenvolvimento de tecnologias acadêmicas se mostram importantes não apenas na universidade, mas em todo o sistema educacional; com isso, encontramos o desafio de atualizar a cultura escolar às novas dinâmicas. A partir dessa necessidade e do interesse pelo CTA do professor de física do Colégio de Aplicação (CAp) da UFRGS Rafael Brandão, em 2013 — um ano após a criação do CTA — foi criada uma sede do laboratório no colégio com o objetivo de levar as tecnologias acadêmicas desenvolvidas pelo CTA para a educação básica; a essa sede foi dado o nome CTA Jr.
......
......@@ -69,6 +69,9 @@ O Centro de Tecnologia Acadêmica disponibiliza suas tecnologias e ferramentas p
>:: Creio que há mais partes a serem adicionadas além dessa parte do Empreendedorismo Aberto, não é a conclusão ao todo.
>:::Nese caso, tranquilo. Eu amarria outros conceitos e arremataria com uma conclusão que sintetize os conceitos trabalhados ao longo do artigo.
[REF] https://en.wikipedia.org/wiki/Open_business
SIMON, Imre. A incubadora virtual da FAPESP. Apresentação. São Paulo: FAPESP, 2004. Disponível em: http://www.ime.usp.br/~is/aula/incubadora-2004/incubadora-2004.pdf. Acesso em: 3 dez. 2014.
BJÖRK, Bo-Christer. Two Scenarios for How Scholarly Publishers Could Change Their Business Model to Open Access.Disponível em:http://quod.lib.umich.edu/cgi/t/text/idx/j/jep/3336451.0012.102/--two-scenarios-for-how-scholarly-publishers-could-change?rgn=main;view=fulltext. Acesso em: 28 dez. 2015.
......
## Práticas e infraestrutura para expansão do conhecimento
## 2. Práticas e infraestrutura para expansão do conhecimento
Foi demonstrado que o surgimento de máquinas de fabricação digital de baixo custo como a impressora 3D RepRap[^REPRAP2011] levam a uma drástica redução dos custos para obtenção de instrumentos científicos[^PEARCE-Science2012].
>: "levam a drástica redução" -> "levam à drástica redução" ou "levam a uma drástica redução" -- não diria que a forma atual esteja em desacordo com as normas, mas, na minha opinião, o que sugeri soa melhor. . feito.
### Documentação de projetos
Documentação de projetos é o diferencial.
### 2.1 Documentação de projetos
A documentação tem um papel fundamental tanto no desenvolvimento quanto na reprodução de hardware desenvolvido em acordo com os princípios do hardware aberto/livre (HAL). Isto ocorre porque nestes projetos é sobre a documentação que incidem as diferentes licenças existente para o HAL, ou seja, a existência da documentação é o que torna o projeto um HAL.
......@@ -15,9 +12,7 @@ Durante a elaboração da documentação é importante a utilização de formato
Uma documentação de qualidade, incluindo a sua disponibilidade e reprodutibilidade, fortalece o espírito do HAL estimulando, e facilitanto, a participação no próprio projeto e em suas derivações. Um ótimo exemplo desta prática é o da impressora RepRap[REF] que rapidamente se tornou um sucesso e criou uma grande comunidade de usuários e desenvolvedores.
### Hiperobjeto
### 2.2 Hiperobjeto
Se por um lado diversas vertentes de abertura e liberdade do conhecimento surgiram a partir dos ideais de software livre, por outro, estas diferentes vertentes têm alguma dificuldade em encontrar um ponto comum de atuação. Por exemplo, muitos entusiastas de hardware aberto e livre não necessariamente prezam pelo uso de software livre para a realização de seus projetos, assim como é comum defensores de recursos educacionais abertos utilizarem plataformas proprietárias para produzir e distribuir seus materiais didáticos sob licenças permissivas. A fim de construir uma base conceitual para o ponto em comum entre todas as vertentes de conhecimento aberto, do software, aos materiais multimídias e os equipamentos, foi criado o conceito de hiperobjeto[^PEZZI-CA2015]. Hiperobjeto pode ser entendido como a interseção entre Hardware livre, software livre e documentação livre, ou seja, é um objeto que foi criado com ferramentas livres (software livre), pode ser utilizado com software livre e sua documentação é livre. A documentação livre é toda a documentação acerca do objeto que for distribuída sob licença permissiva e pode ser mais ampla do que a documentação necessária para usar, estudar, modificar, distribuir e fabricar o equipamento. Ela pode incluir também manuais de uso, guias de atividades e aplicações em contextos de educação e ciência aberta. Isto é, a mesma integra ao hiperobjeto todo o material produzido relacionado ao hiperobjeto que foi disponibilizado pelos autores em conformidade com as definições de obras culturais livres e de conhecimento aberto. [^esc] O Hiperobjeto também pode ser entendido como o caso ideal de Hardware Aberto de acordo com a Open Source Hardware Definition, considerando a práticas ideais descritas na definição.
......@@ -45,7 +40,7 @@ Outro ponto de destaque com relação aos princípios declarados na definição
>:::Entendi que a ideia era levantar esse conceito dos Fablabs como ideia proeminente e a ideia do hardware aberto e da bancada dos hiperobjetos como um meio de viabilização disso. A melhor seção para isso eu não sei. Talvez após a parte dedicada à Bancada dos Hiperobjetos ou no final dela.
### A Bancada dos hiperobjetos:
### 2.3 A Bancada dos hiperobjetos:
Esta bancada é composta por um conjunto de máquinas de fabricação digital e tem por objetivo a materialização dos hiperobjetos, incluindo as próprias máquinas constituintes da bancada. Esta ideia é fundamental pois permite que as máquinas da bancada sejam autoreplicantes, assim como o que ocorreu com a impressora 3D Reprap[REF]. Esta liberdade não só permite uma redução do custo de "produção" de equipamentos científicos como, também, estimula a inovação e a colaboração no desenvolvimento de HAL.
......@@ -65,11 +60,11 @@ Recentemente, o prjeto KiCad [REF] fez um grande avanço no software relacionado
- Máquinas CNCs de fabricação digital para confecção de instrumentos científicos e educacionais.
### Crowdsourcing
### 2.4 Crowdsourcing
Crowdsourcing pode ser grosseiramente traduzido como construção pelas multidões. Em alguns casos pode viabilizar a solução de problemas que são inviáveis de serem resolvidos por pequenos grupos ou que teriam custos proibiltivamente elevados. Devido a uma dificuldade de consenso em torno do tema, diversas estratégias foram adotadas na busca de uma definição conciliadora, desde comparações com conceitos distintos para definir através do contraste até definições a partir de exemplos de sucesso[^BRABHAM2008], passando pela busca de elementos comuns de todas as iniciativas consideradas crowdsourcing [^ESTELLÉS-GONZÁLEZ2012]. De maneira rudimentar, é possível definir crowdsourcing a partir de sua concepção inicial[^HOWE2006], como a prática de expandir para um grupo de pessoas colaboradoras em potencial uma função que seria de um grupo restrito de empregados (ou ao menos de colaboradores em número restrito) através de chamada aberta. Essa chamada é aberta e é elemento fundamental do crowdsourcing, mas isso não o faz equivalente a código aberto ou abertura, pois uma iniciativa pode ser crowdsourcing sem ter todos os seus processos e códigos-fonte transparentes. Isso não impede que ambos sejam coincidentes e somem eventuais potencialidades e restrições. A sinergia entre ambos faz com que o processo sobre a prática do crowdsourcing seja fluido, pois a modificação e desenvolvimento é facilitado e potencializado pela abertura do conteúdo e da documentação, enquanto que a prática do crowdsoucing contribui aumentando as potencialidades do projeto aberto em questão, por aumentar a comunidade envolvida, fazendo com que o processo seja efetivamente transparente e não invisível.
### Ciência cidadã
### 2.5 Ciência cidadã
Pode ser entendida como a ciência praticada com a colaboração de cidadãos voluntários, seja com esforço intelectual, suas ferramentas ou qualquer forma de recurso na obtenção de dados, resultados e interpretações. Embora não haja definição consensual sobre ciência cidadã, em especial no que tanje a definição de "cidadão voluntário" e quais contribuições desses cidadãos podem ser consideradas para que a ciência praticada seja realmente cidadã, a participação ativa dos cidadãos colaboradores não só agrega valor ao trabalho, co-criando a cultura científica, mas também faz com que os mesmos desenvolvam novos conhecimentos e habilidades, adquirindo conhecimento aprofundado no trabalho científico de maneira apelativa. As relações entre ciência e sociedade são aprimoradas nesse cenário transdisciplinar em rede e colaborativo, levando a uma tomada de decisões de pesquisa mais democráticas, baseadas em evidências informadas[^SOCIENTYZE].
......
## Exemplos de projetos do CTA
## 4. Exemplos de projetos do CTA
Abaixo são apresentados alguns dos principais projetos do Centro de Tecnologia Acadêmica que se enquadram na modalidade de tecnologias fim, como descrito anteriormente. Tais iniciativas ilustram desde a criação da infraestrutura para o desenvolvimento de hardware aberto e livre até projetos pegadógicos para uso em laboratórios de ensino.
>: No começo da segunda frase eu sugiro a troca de "Ilustram" por "Tais iniciativas ilustram", para se atingir uma estrutura mais formal.
### Fresadora PCI João-de-Barro
### 4.1 Fresadora PCI João-de-Barro
>: EM CONSTRUÇÃO!
Infraestrutura para materialização de projetos eletrônicos.
......@@ -19,16 +19,11 @@ Como parte do esforço para o desenvolvimento de uma bancada de código aberto p
>: a licença do CERN permite mesmo isso? posso afirmar isso?
Em seu desenvolvimento, foi projetada para ser de fácil fabricação e manutenção e baixo custo e fácil obtenção das peças, sem comprometer a qualidade. É robusta, com precisão de 12.5 micromêtros e área de Trabalho de 200 mm x 150 mm
sem comprometer a qualidade.
Em seu desenvolvimento, foi projetada para ser de fácil fabricação e manutenção, baixo custo e fácil obtenção das peças, sem comprometer a qualidade. É robusta, com precisão de 12.5 micromêtros e área de Trabalho de 200 mm x 150 mm. É capaz fresar sua pŕopria placa de controle, o que facilita seu processo de replicação. Agiliza e facilita o processo de prototipagem, com ela foi possível fresae várias placas de vários projetos do CTA[^lista-placas]. Após o lançamento da primeira versão, seu desenvolvimento continuou e pode ser acompanhado pelo fórum[^estado-atual].
>: me parece que falta uma conclusão para o teto.
A Fresadora João-de-Barro é capaz fresar sua pŕopria placa de controle, o que facilita seu processo de replicação.
falar do fórum para acompanhar o estado atual http://cta.if.ufrgs.br/boards/4/topics/5
** Referências **
[^FJB]: CENTRO DE TECNOLOGIA ACADÊMICA, Fresadora João-de-Baroo. Disponível em: http://cta.if.ufrgs.br/pcijb. Acessado em 7 de Janeiro de 2016.
......@@ -41,6 +36,9 @@ falar do fórum para acompanhar o estado atual http://cta.if.ufrgs.br/boards/4/t
[^licença]: CONSEIL EUROPÉEN POUR LA RECHERCHE NUCLÉAIRE, CERN Open Hardware Licence v1.2. Disponível em: http://www.ohwr.org/documents/294. Acessado em 7 de Janeiro de 2016.
[^estado-atual]: Estado atual do desenvolvimento da JB. Disponível em: http://cta.if.ufrgs.br/boards/4/topics/5. Acessado em 7 de Janeiro de 2016.
### Shield Arduino Básico
Este projeto trata-se de uma placa de circuito impressa que, integrada à placa Arduino, fornece um instrumento para programação básica e aquisição de dados utilizando o Arduino. O Shield Arduino Básico permite que o usuário consiga realizar atividades introdutórias à plataforma Arduino, tais como controlar LED's (diodo emissor de luz, ou Light Emitting Diode do inglês) e adquirir dados de luminosidade através de um resistor dependente de luz (LDR, ou Light Dependent Resistor).
......
Markdown is supported
0% or
You are about to add 0 people to the discussion. Proceed with caution.
Finish editing this message first!
Please register or to comment